Links | Espanha
Imprimir documento


BARCELONA  |  Museu de Artes Aplicadas - Museu de Artes Decorativas
Âmbito:
Proveniência muito diversa, de restos arqueológicos, coleccionismo da sociedade civil e aquisição de colecções privadas.
Cronologia:
séc. 10 – séc. 21
Núcleos:
Cerâmica Espanhola: com colecção de cerâmica d’Al Andalus (séc. 10-15); Cerâmica Mudéjar (séc. 15-16);
Cerâmica Valenciana: Manises (séc. 14-15); Valência (séc.18-19); Manufactura d’ Alcora (séc. 18-19);
Cerâmica Aragonesa (séc. 14-19);
Cerâmica Castelhana: Talavera de la Reina (final do séc. 16 ao final do séc. 18); Puente del Arzobispo (séc. 17-19); Real Fabrica de Porcelana del Buen Retiro (séc. 18-19);
Cerâmica Catalã (final do séc. 13-19);
Cerâmica Andaluza (séc. 15 -19);
Cerâmica Moderna (séc. 19-20);
Cerâmica Contemporânea (séc. 20-21);
Cerâmica Estrangeira: cerâmica e porcelana oriental, norte-africana e europeia (séc. 14-19)
ES; UK; Catalão 



CASTELLÓN  |  Museu de Cerâmica de Onda
Cronologia:
séc. 15 – séc. 21
Núcleos:
Cerâmica Valenciana (séc. 15-21);
Azulejaria Modernista (final séc. 19);
Azulejaria (séc.19-20)
ES; Catalão



MADRID  |  Museu Nacional de Artes Decorativas
Cronologia:
séc. 11-20
Núcleos:
Cerâmica Valenciana: Manises (séc. 14-15);
Cerâmica Castelhana: Talavera de la Reina (final do séc. 16 ao final do séc. 18); Puente del Arzobispo (séc. 17-19); Real Fabrica de Porcelana del Buen Retiro (séc. 18-19);
Cerâmica Aragonesa: Teruel (séc. 15-19);
Real Fábrica de la Moncloa (séc. 19);
Cerâmica de Castellón: Real Fábrica de Louça de Alcora (séc. 18);
Cerâmica estampilhada de Sargadelos, Pasajes, Pickman-La Cartuja, San Juan de Aznalfarache;
Cerâmica de Sèvres, Paris, Limoges, Wedgwood, Caughley, Longport, Capodimonte Meissen (séc. 18-19);
Porcelana Chinesa das Dinastias Song (séc. 13) Ming (séc. 14-17) Quing (séc.17-20), com importante grupo de porcelanas da família Verde, Rosa e de Exportação.
Cerâmica Moderna (séc. 20);
Azulejaria (séc.18);
ES



VALENCIA  |  Museu de Cerâmica de Manises
Âmbito:
O seu acervo teve origem no legado Dalfó-Sanchis Causa, que incluía um grande número de obras de arte e objectos de cerâmica que constituíram o núcleo inicial do Museu, aumentado posteriormente por doações, achados e escavações no subsolo da Cidade e por aquisições, reunindo um total de 2.500 peças.
Cronologia:
séc. 14-20
Núcleos:
Cerâmica Gótico-Mudéjar (séc. 14-16);
Cerâmica Valenciana (séc. 18-19);
Azulejaria Policroma Valenciana (séc. 18);
Cerâmica de Castellón: Real Fábrica de Louça de Alcora (séc. 18-19);
Cerâmica de Manises (1.ª metade do séc. 20);
Azulejaria (finais séc. 19-20);
ES; UK; Castelhano; Valenciano



VALENCIA  |  Museo Nacional de Cerámica y de las Artes Suntuarias "González Martí"
Cronologia:
séc. 8-20
Núcleos:
Cerâmica Islâmica (séc. 8-9 ?);
Cerâmica Romana: Terra Sigilata (14-37 d.C.)
Cerâmica Gótico-Mudejár (séc. 13-16)
Cerâmica Medieval de Paterna e de Manises (séc. 14-15 até ao séc. 19);
Azulejaria Medieval Valenciana (séc. 14-17);
Cerâmica de Alcora e Ribesalbes (séc. 18-19);
Azulejaria Valenciana (séc. 18-19);
Cerâmica de reflexos metálicos (séc. 16-18);
Cerâmica de Sévres; Messein; Real Fabrica de Berlim (séc. 18-19);
Cerâmica Oriental (a partir do séc. 16)
Cerâmica de autor (séc. 20);
ES; UK; FR; DE; IT; Castelhano; Valenciano;