Revestimento cerâmico do Sub-coro
Hospital de Santo António dos Capuchos
[Lisboa]


Visualização Hierárquica

Número:
CHSC010201

Designação:
Revestimento cerâmico do Sub-coro

Tipo de Património:
Azulejo

Classificação:
Revestimento cerâmico\figurativo
Revestimento cerâmico\figura avulsa

Descrição:
Revestimento figurativo, em tons de azul e branco, que preenche os panos murários até à cornija, com excepção dos vão em cantaria. Simula uma estrutura arquitectónica definindo áreas no interior das quais são representados anjos meninos segurando atributos. Nas paredes laterais, abertas por um vão central e com rodapé de enrolamentos de acanto, erguem-se, lateralmente, pilastras em perspectiva. A do nível inferior, com moldura de estrias horizontais, é sobreposta por festão com cartela circunscrevendo uma cruz. Este nível, de planta semicircular e reentrante, apresenta motivos florais sobrepostos por festão, que se distribuem em torno da moldura central onde figuram anjos e alguns animais. Neste, o entablamento define uma plataforma sobre a qual assentam pilastras seccionadas por volutas decoradas com flores, molduras de estrias horizontais, rostos alados, festões e um anjo sentado. Uma cornija une o revestimento, mas da última voluta lateral projectam-se outras, das quais pendem festões, unindo-se à composição central de volutas, folhagem e rostos alados. A porta é encimada por frontão semicircular sobreposto por volutas e rematado por folhagem e dois rostos alados. A área figurativa que corresponde ao segundo registo revela um edifício de planta semicircular, marcado por colunata e com vasos no remate. No restante espaço observam-se anjos esvoaçantes dispostos em semicírculo. Todos seguram flores, excepto o do centro, com uma cruz e um livro e apenas com uma cruz. Na parede da fachada mantém-se o rodapé de enrolamentos de acanto com uma fiada vertical na extremidade. Do lado oposto, observam-se pilastras idênticas às das paredes laterais. A base de planta semicircular é perceptível na totalidade, embora interrompida por estrutura destacada. Esta, definida lateralmente por volutas que formam um T invertido e decorada por enrolamentos e folhagem de acanto, apresenta entablamento comum à restante composição. De cada um dos lados pendem festões que "invadem as cenas figurativas" onde se observam meninos, alguns com animais, outros com vara ou cana ou festão, e uma delas apresenta, em segundo plano, fortaleza ou castelo. Sobre esta plataforma observa-se um frontão semicircular, envolto por volutas, e decorado por reticulado a que se sobrepõem cornucópias de flores. Ao centro, sobre um plinto, destaca-se um vaso do qual pende um panejamento com borlas. Os vãos das janelas são revestidos por azulejos de figura avulsa ou figurativos, descontextualizados.

Cronologia

- 1701-00-00 | 1750-00-00 | Cerâmica\Século XVIII\Primeira metade [Revestimento]
ALMASQUÉ; VELOSO, 2001, p. 113




Iconografia
» 4 - Sociedade, Civilização, Cultura\48 - arte\48C - artes, artistas\48C1 - arquitectura\48C14 - representações arquitectónicas em geral







Informação Técnica

Material
Matéria transformada\Produto cerâmico\Azulejo [Azulejo]


Técnica
Cerâmica de revestimento\Técnicas de decoração\Faiança\À mão livre [Azulejo]


Cor
Azul [Pintura]
Branco [Vidrado]




Inventariante
- Ana Almeida (2011-01-20, Inventariação in situ)
- Inês Aguiar (2011-01-20, Inventariação in situ)
- Lúcia Marinho (2011-01-20, Inventariação in situ)
- Patrícia Nóbrega (2011-01-20, Inventariação in situ)
- Rosário Salema de Carvalho (2011-01-20, Inventariação in situ)
- Shari Almeida (2011-01-20, Inventariação in situ)
- Catarina Figueiredo (2011-02-01, Inventariação in situ)
- Isabel Pires (2011-02-01, Inventariação in situ)
- Patrícia Nóbrega (2011-05-19, Inventariação in situ)
- Luiza Barbosa (2011-05-19, Inventariação in situ)
- Lúcia Marinho (2011-02-14, Inserção da ficha)
- Lúcia Marinho (2012-02-14, Descrição)



Imagens: 49