Revestimento cerâmico da nave
Igreja da Misericódia de Arraiolos
[Arraiolos]


Visualização Hierárquica

Número:
IAPCEV01600101

Designação:
Revestimento cerâmico da nave

Tipo de Património:
Azulejo

Classificação:
Revestimento cerâmico\figurativo

Descrição:
A nave e o transepto apresentam revestimento cerâmico semelhante, em tons de azul e branco, composto por três registos. O registo inferior exibe apainelados fingidos e o seguinte albarradas, separando-se dos episódios relativos às Obras de Misericórdia por uma barra de acantos. No último registo, com azulejos figurativos, cada episódio é delimitado por guarnição que pode ser comum a outras secções, apresentando uma estrutura arquitectónica em trompe l'oeil, da qual se destaca a cartela inferior central, segura por anjos, com a indicação da obra representada. As albarradas são compostas por jarras com flores assentes em bases quadrangulares e asas em forma de figuras femininas alada. São ladeadas por golfinhos afrontados de cujas caudas partem ramagens e ferroneries. Cada um destes conjuntos de elementos decorativos é intercalado por um menino, ajoelhado sobre um pedestal, segurando, à cabeça, uma cesta com flores. Na guarnição das secções figurativas merece especial, inferiormente, a cartela ladeada por anjos que inscreve a designação da obra representada. Lateralmente, surgem dois pilares, assentes em bases quadrangulares e decorados à face por flores, destacando-se em cada um deles um querubim com um medalhão vazio. Já sobre o entablamento, envolvendo-o, surgem concheados que convergem ao centro para um medalhão vazio. Sobre a porta de entrada existe ainda um frontão fingido ladeado por vasos com flores e composto por cartelas e ramagens com uma cabeça alada ao centro, envolvendo um medalhão com a data dos azulejos - 1753 (secção 1). No transepto, a estrutura é semelhante no que diz respeito ao enquadramento das Obras de Misericórdia, distinguindo-se, todavia, das representações das Virtudes. A secção é enquadrada por uma moldura arquitectónica, composta por duas pilastras decoradas por flores, concheados e rostos junto aos capitéis. Inferiormente destaca-se um medalhão formado por concheados e ramagens contracurvadas, sobre o qual se ergue a figura. Superiormente, entre as pilastras, duas volutas e ramagens enquadram um rosto.

Cronologia

- 1753-00-00 | Cerâmica\Século XVIII\Primeira metade\Grande Produção Joanina
Datado - secção 1




Autorias
- Policarpo Oliveira Bernardes - Pintor (Atribuido - [1917] CORREIA, pp. 196-208) - Pintor (Atribuído, Oficina dos Oliveira Bernardes [1957] SANTOS - O azulejo [...], p. 141) - Pintor (Atribuído - (1997/1998] SERRÃO, pp. 126)

- Domingos de Almeida - Pintor (Atribuído - (2005] MECO, 2005; [2006] MECO, pp. 68-70)

- Joaquim Gomes - Ladrilhador (Documentado)




Iconografia
» 1 - Religião e Magia\11 - Religião cristã\11V - (sete) Obras de Misericórdia\11V7 - Enterrar os finados, "mortuus sepellitur" - uma das (sete) Obras de Misericórdia
[Secção 1]
Descrição: ENTERRAR OS MORTOS decorre numa paisagem onde, estranhamento e sobre uma espécie de penhasco, surge uma arquitectura aberta por arcos de volta perfeita, através dos quais voltamos a observar uma paisagem. Dois homens carregam um outro, amortalhado, que depositam numa vala. Num plano imediatamente posterior, alguém é preparado para seguir o mesmo destino.

Localização: Secção 1

Notas: Parede fundeira da nave, lado da Epístola





» 1 - Religião e Magia\11 - Religião cristã\11V - (sete) Obras de Misericórdia\11V8 - (sete) Obras de Misericórdia espirituais\11V83 - Dar bom conselho a quem o pede - uma das (sete) Obras de Misericórdia espirtuais
[Secção 1]
Descrição: Do lado oposto, DAR BOM CONÇELHO, é mais estreito que os restantes painéis. Representa quatro figuras masculinas em confronto com dois asiáticos, sentados, encontrando-se o primeiro homem com a mão direita levantada, num gesto que parece abençoar os chineses.

Localização: Secção 1

Notas: Parede fundeira da nave, lado do Evangelho





» 1 - Religião e Magia\11 - Religião cristã\11V - (sete) Obras de Misericórdia\11V1 - Dar de comer aos famintos, "esuriens cibatur" - uma das (sete) Obras de Misericórdia
[Secção 2]
Descrição: Na nave, do lado do Evangelho, o programa tem início com DAR DE COMER A QVEM TEM FOME que apresenta um fundo mais complexo, preenchido por uma arcaria de volta perfeita, com colunas de capitéis dóricos, a que se sobrepõe entablamento e duas ordens de pilastras, correspondentes aos dois registos separados por entablamento, e abertos por vãos simétricos. Por entre os arcos, parece vislumbrar-se uma rua, com novo arco, e num plano mais próximo, à esquerda, duas colunas em perspectiva opõem-se a uma outra e ao edifício com um óculo, à direita. Em primeiro plano, um homem ajuda o que está sentado a levantar-se, e um vaso, desproporcionado, separa esta cena do banquete que reúne em torno de uma mesa várias figuras masculinas, algumas das quais com varas e cajados, e um cão.

Localização: Secção 2

Notas: Nave, lado do Evangelho





» 1 - Religião e Magia\11 - Religião cristã\11V - (sete) Obras de Misericórdia\11V2 - Dar de beber aos que têm sede, "sitiens potatur" - uma das (sete) Obras de Misericórdia
[Secção 2]
Descrição: Diferentes arcos, em várias perspectivas e correspondendo a arquitecturas diferenciadas, servem de pano de fundo a DAR DE BEBER A QVEM TEM SEDE, que exibe, em primeiro plano, um grupo de homens, parte dos quais segura em vasos com água, transferindo este líquido para outros recipientes, deitando em cálices, ou bebendo. Note-se a variedade de bilhas e o cuidado posto na sua decoração e diferenciação. Pela primeira vez, surge uma mulher, envolta em panos, segurando uma bilha que despeja para outra, de dimensão superior, tarefa em que é ajudada por um homem novo.

Localização: Secção 2

Notas: Nave, lado do Evangelho





» 1 - Religião e Magia\11 - Religião cristã\11V - (sete) Obras de Misericórdia\11V4 - Cobrir os nus, "nudus vestitur" - uma das (sete) Obras de Misericórdia
[Secção 2]
Descrição: Tal como nas outras representações, também VESTIR OS NVS não é um acto isolado, reunindo um grande número de figuras, bastante superior em relação às cenas anteriores. A arquitectura que lhe serve de fundo apresenta dois registos, o primeiro dos quais aberto por vãos de moldura recta e o segundo por vãos de configuração idêntica, mas de muito menores dimensões. Esta arquitectura desdobra-se, à direita, apoiando-se em colunas dóricas. O painel tem a particularidade de enquadrar o púlpito, situação que obriga à concentração das figuras à esquerda. Neste extremo, um homem nu, de costas, chama a atenção para a linha imaginária que os personagens seguintes desenham, e que se eleva até ao nível onde algumas peças de roupa, e sapatos, se encontram pendurados, sendo puxadas por um outro homem, num plano secundário. Desta mesma linha, parte uma outra, desenhada pelo homem ajoelhado, que aponta para a bengala de um outro, seminu e em primeiro plano, criando assim um losango, ao centro do qual figura um ancião, possivelmente, o responsável pela distribuição de roupa.

Localização: Secção 2

Notas: Nave, lado do Evangelho





» 1 - Religião e Magia\11 - Religião cristã\11M - "Sapientia" e as Sete Virtudes, i. e., as três virtudes teologais e as quatro virtudes cardeais\11M3 - as três virtudes teologais\11M32 - Esperança, "spes", "Speranza divina e certa" (Ripa) - uma das três virtudes teologais
[Secção 3]
Descrição: Ao centro encontra-se uma figura feminina, numa paisagem campestre, acompanhada por uma âncora, atributo iconográfico que a identifica como a alegoria à Esperança. Nesta parede existe ainda uma porta que dá acesso a outras dependências da igreja e está rodeada por uma barra de azulejos de cor manganés, fingindo marmoreados.

Localização: Secção 3

Notas: Transepto, lado do Evangelho





» 1 - Religião e Magia\11 - Religião cristã\11V - (sete) Obras de Misericórdia\11V8 - (sete) Obras de Misericórdia espirituais\11V84 - Consolar os tristes e os desconsolados - uma das (sete) Obras de Misericórdia espirituais
[Secção 4]
Descrição: CONÇOLAR OS TRISTES revela um homem jovem e um outro mais velho junto à janela de uma casa, a receber duas senhoras que, pelos seus gestos, com as mãos a cingir as roupas, parecem preocupadas ou aflitas.

Localização: Secção 4

Notas: Transepto, lado do Evangelho





» 1 - Religião e Magia\11 - Religião cristã\11M - "Sapientia" e as Sete Virtudes, i. e., as três virtudes teologais e as quatro virtudes cardeais\11M3 - as três virtudes teologais\11M33 - Caridade, "Caritas", "Carità" (Ripa) - uma das três virtudes teologais
[Secção 5]
Descrição: Ao centro encontra-se uma figura feminina, numa paisagem campestre, tendo atrás de si um rio. A figura faz-se acompanhar por uma criança ao colo e outra, no chão, junto de si, elementos iconográficos que a identificam como a alegoria à Caridade.

Localização: Secção 5

Notas: Transepto, lado do Evangelho





» 1 - Religião e Magia\11 - Religião cristã\11M - "Sapientia" e as Sete Virtudes, i. e., as três virtudes teologais e as quatro virtudes cardeais\11M3 - as três virtudes teologais\11M31 - Fé, "Fides", "Fede", "Fede catholica", "Fede christiana", "Fede christiana catholica" (Ripa) - uma das três virtudes teologais
[Secção 6]
Descrição: Ao centro encontra-se uma figura feminina, numa paisagem campestre, vendo-se algum casario ao fundo, do lado direito. Na mão esquerda segura uma cruz e, na direita, um cálice, atributos iconográficos que a identificam como a alegoria à Fé.

Localização: Secção 6

Notas: Transepto, lado da Epístola





» 1 - Religião e Magia\11 - Religião cristã\11V - (sete) Obras de Misericórdia\11V8 - (sete) Obras de Misericórdia espirituais\11V82 - Ensinar os simples - uma das (sete) Obras de Misericórdia espirituais
[Secção 7]
Descrição: ENSINAR OS IGNORANTES é interrompido pela janela. Mostra dois homens sentados, junto a uma arquitectura rectilínea, à esquerda, e uma série de crianças que se aproximam, apontando para eles, duas das quais trazidas por mulheres, possivelmente as mães.

Localização: Secção 7

Notas: Transepto, lado da Epístola





» 1 - Religião e Magia\11 - Religião cristã\11M - "Sapientia" e as Sete Virtudes, i. e., as três virtudes teologais e as quatro virtudes cardeais\11M4 - as quatro virtudes cardeais\11M44 - Justiça, "Justitia", "Giustitia divina" (Ripa) - uma das quatro virtudes cardeais
[Secção 8]
Descrição: Ao centro encontra-se uma figura feminina, numa paisagem campestre, segurando na mão esquerda um ramo e na direita uma espada, atributo iconográfico que a identifica como a alegoria à Justiça.

Localização: Secção 8

Notas: Transepto, lado da Epístola





» 1 - Religião e Magia\11 - Religião cristã\11V - (sete) Obras de Misericórdia\11V5 - Curar os enfermos, "aeger curatur" - uma das (sete) Obras de Misericórdia
[Secção 9]
Descrição: Junto ao arco triunfal, VIZITAR OS EMFERMOS E EMCACERADOS, deveria incluir, como a designação indica, a representação dos encarcerados, o que não acontece. Na verdade, apenas observamos o interior de uma habitação, talvez o quarto, onde uma mulher repousa no seu leito, sem grande aparato. Está rodeada por dois homens e uma mulher, sentada junto aos pés da cama. Na cabeceira, uma criança chora. Do lado oposto, três figuras parecem ausentes: uma mulher de pé recebe um homem com um cajado, enquanto outro se encontra sentado/caído no chão. O quarto tem uma parede fundeira aberta por arcaria de volta perfeita, e na zona correspondente à cabeceira da cama, uma janela deixa ver as árvores do exterior, surgindo em primeiro plano a mesa de cabeceira.

Localização: Secção 9

Notas: Nave, lado da Epístola





» 1 - Religião e Magia\11 - Religião cristã\11V - (sete) Obras de Misericórdia\11V3 - Dar pousada aos peregrinos e pobres, "hospes colligitur" - uma das (sete) Obras de Misericórdia
[Secção 9]
Descrição: Segue-se DAR POUZADA AOS PERINGRINOS, com um esquema de duas edificações nos extremos do quadro, abrindo-se o centro à paisagem fundeira, com uma palmeira. Aqui se encontram as figuras com cajados, duas mais junto ao edifício da direita, e outras três que se precipitam para a frente, ao encontro do homem de barbas que aponta para um outro, à janela, como que convidando os peregrinos ou viajantes a entrar.

Localização: Secção 9

Notas: Nave, lado da Epístola





» 1 - Religião e Magia\11 - Religião cristã\11V - (sete) Obras de Misericórdia\11V6 - Remir os cativos e visitar os presos, "incarceratus solatur" - uma das (sete) Obras de Misericórdia
[Secção 9]
Descrição: Obra de misericórdia pouco, ou quase nada praticada por estas confrarias, REMIR OS CATIVOS encontra neste painel um lugar de destaque. O plano fundeiro é preenchido por arcarias a que se sobrepõem duas janelas e um óculo central, qualquer um deles fechado por grades. No plano imediatamente posterior, repete-se a mesma lógica, mas vêm-se outros edifícios e pessoas, ao fundo. Em primeiro plano, um homem com os pés presos, encontra-se semi deitado no chão, e do lado oposto, outros dois, igualmente com correntes a prender os pés, uma das quais ligada a uma esfera, estão a ser alvo da atenção de três figuras. A de chapéu, báculo pastoral e capa (com certeza um bispo), aponta para o segundo homem sentado que, por sua vez, parece apontar para si próprio, como que certificando-se de que foi ele o escolhido, num diálogo inacessível para o observador.

Localização: Secção 9

Notas: Nave, lado da Epístola







Informação Técnica

Material
Matéria transformada\Produto cerâmico\Azulejo [Azulejo]


Técnica
Cerâmica de revestimento\Técnicas de decoração\Faiança\À mão livre [Azulejo]


Cor
Azul [Pintura]
Branco [Vidrado]




Bibliografia - Monografias


Bibliografia - Periódicos


Inventariante
- Sílvia Mestre (2005-03-29, Inventariação in situ)
- Sílvia Mestre (2005-00-00, Descrição)
- Patrícia Monteiro (2005-03-29, Inventariação in situ)
- Patrícia Monteiro (2005-00-00, Descrição)
- Isabel Pires (2006-03-30, Inserção e revisão)
- Rosário Salema de Carvalho (2010-07-08, Inserção e revisão)
- Rosário Salema de Carvalho (2010-07-08, Actualização da descrição)