Revestimento cerâmico da cozinha
Palácio Nacional de Sintra
[Sintra]


Visualização Hierárquica

Número:
ST_S_PNS_1701

Designação:
Revestimento cerâmico da cozinha

Tipo de Património:
Azulejo

Classificação:
Revestimento cerâmico

Descrição:
Revestimento integral com azulejos brancos. De forma a criar alguma diferenciação entre campos mais amplos de revestimento e os vãos e seus intradorsos, contornando a ausência propositada de cercaduras, a disposição dos azulejos ora é feita na diagonal, ora é feita na perpendicular. O brasão é composto por peças cerâmicas recortadas, tendo sido aplicado numa das faces do arco que divide as monumentais chaminés da cozinha, em posição axial e acima da zona revestida com azulejos brancos. Através destes azulejos recortados, formam-se dois ramos verdes unidos por fita amarela, surgindo no ponto de união a letra "M", em branco. Estes dois ramos, de louro e carvalho, formados por diversas peças cerâmicas vidradas a verde, constituem a grinalda que flanqueia o escudo do brasão. Este possui, do lado esquerdo, as armas de Portugal, encimadas por um ramo de oliveira e ladeadas pela letra "M", coroada. Do lado direito do escudo, encontram-se as armas da Casa de Sabóia, à qual pertencia a Rainha Consorte, D. Maria Pia, sendo estas encimadas por uma palma e ladeadas pela letra "P", sobre a qual se encontram pequenas flores. Estas iniciais, corresponderão ao nome da Rainha. A encimar o brasão, a coroa real, composta por azulejos de tamanhos diversos e espessuras diferenciadas. Sob o brasão encontra-se a inscrição em azul, também formada por peças vidradas: "LUZOS ÀS ARMAS PELA FÉ PELO REY E PELA PÁTRIA". Esta exortação pode ser entendida no rescaldo da crise do Ultimatum inglês, a qual, entre outras coisas, deixou aos portugueses um hino, que é hoje hino nacional e que repete, grosso modo, a mesma exortação. Este brasão formado por azulejos é uma obra invulgar de decoração cerâmica, pelo modo como foi composto, através de peças de tamanhos muito diferentes, algumas delas recortadas e assentadas quase como se fossem embrechados. O nível de detalhe é bastante interessante e, visto de baixo, cumpre o seu papel estético bastante bem. Uma referência final para o facto do Conde de Sabugosa referir que no desenho de Duarte d’Armas, as chaminés parecem ter sido revestidas de azulejos em ziguezague, possivelmente verde e branco, comparando o revestimento com o das torres da Pena e da Madre de Deus (SABUGOSA - O Paço de Sintra (...), p. 198)

Cronologia

- 1895-00-00 | 1900-00-00 | Cerâmica\Século XIX [Revestimento]
Atribuído - [2017] MECO - Azulejos Maravilhas de Portugal, p. 148 ("Nos últimos anos deste século [XIX], a cozinha foi revestida de azulejos artesanais brancos (...)")


- 1895-00-00 [Revestimento - brasão]
Datado - "O popular J.e Augusto fez em 1895"


- 1947-11-00 [Revestimento - restauro]
Documentado - nos orçamentos subsequentes, para a concretização das reparações certamente causadas pelo terramoto de 2 de Outubro, inclui-se o assentar de todos os azulejos soltos no Quarto de D. Sebastião, Sala de D. Manuel, Sala dos Cisnes, Sala das Sereias, Pagode Chinês, Cozinha, Pátio de D. Sebastião e residências dos empregados (SIPA - Palácio Nacional de Sintra, IPA.00006135, TXT.01782372)


- 1969-00-00 [Revestimento - restauro]
Documentado - substituição de azulejos partidos na Sala dos Cisnes, Sala Manuelina e Cozinha, na sequência do Terramoto de Fevereiro de 1969 (SIPA - Palácio Nacional de Sintra, IPA.00006135, http://www.monumentos.gov.pt/Site/APP_PagesUser/SIPA.aspx?id=6135)




Autorias
- José Augusto - Pintor (Assinado - brasão: "O popular J.e Augusto fez em 1895")




Informação Técnica

Material
Matéria transformada\Produto cerâmico\Azulejo [Azulejo]


Técnica
Cerâmica de revestimento\Técnicas de decoração\Faiança\À mão livre [Azulejo]


Cor
Verde [Pintura] - Brasão
Branco [Vidrado]
Azul [Pintura] - Brasão
Amarelo [Pintura] - Brasão
Rosa [Pintura] - Brasão




Bibliografia - Monografias


Inventariante
- Eva Dias (2011-00-00, Texto da ficha n.º 429, designada "Sintra, Palácio Nacional", integrada no "Repertório Fotográfico e Documental de Cerâmica Arquitectónica Portuguesa", promovido pelo Instituto de promoción Cerâmica (Castellón, Espanha), com colaboração de Rosário Salema de Carvalho e revisão técnica de Isabel Ferreira)
- Rosário Salema de Carvalho (2011-00-00, Texto da ficha n.º 429, designada "Sintra, Palácio Nacional", integrada no "Repertório Fotográfico e Documental de Cerâmica Arquitectónica Portuguesa", promovido pelo Instituto de promoción Cerâmica (Castellón, Espanha), com colaboração de Eva Diaso e revisão técnica de Isabel Ferreira)
- Rosário Salema de Carvalho (2019-09-09, Adaptação e revisão dos conteúdos)



Imagens: 7